Texto de José Jorge Letria




Os gatos são a nossa paixão abençoada
pela alma que põem no que são e no que sabem,
pela ternura que guardam no que escondem.
São os gatos de Baudelaire, de Eliot e Paul Klee,
os da rua, do oriente ou do universo,
os gatos gêmeos das estrelas e das mariposas,
os gatos que se perdem entre as açucenas,
os guardiões da alquimia do não dito.
Pela boca dos gatos diz-se a liberdade
de quem se dá só a quem ama.
Perfil bordado sobre os panos de luar.

4 comentários:

Anônimo disse...

este site esta excelente

Nina Victor disse...

Muito obrigada! :)

Anônimo disse...

Este site é muito bom.
E eu que gosto tanto de gatos!
LooL...

Analuka disse...

Adoro gatos, janelas e poemas!!! Tudo perfeito, portanto. Abraços alados!